Saturday, October 06, 2007

prece


É tarde.

Sem foco, sem vício, sem um último "adeus" pra constar na história... as vezes é assim que acaba! E sem nem notar o fim, algumas coisas permanecem... corriqueiro... acostuma-se!

Solidão é bem mais que olhar ao lado e não ver ninguém.

É bem mais que se acostumar com o silêncio horrível da sua ausência...

Solidão é o que faz com que tudo perca o sentido... faz com que ninguém seja o bastante!

Está tarde...

Dormir agora não alivia a dor! Sair agora não faria o tempo voltar.

Tarde!

Talvez de mais para arrumar as coisas, talvez nem tanto para arrumar as malas, nem sei bem se vale a pena questionar...

Vazio! Frio! Só pedi pra que ficasse um pouco mais pra que eu pudesse te ver... pra que eu pudesse abraçar você.

Vi um sorriso ocupado... um abraço apressado e um "te ligo depois".

Só pedi pra que você me cuidasse... e você me disse "fica bem!"

Só pedi! É tarde...





assim talvez eu esteja!


2 comments:

Daniel said...

bela cadência e ritmo para dar tom a algo tão corriqueiro e, ainda assim, tenebroso como a solidão. Encontros e desencontros pontuados por lacunas de insegurança, ou fustigados por um relance de paixão.

É interessante como você utiliza o ponto de exclamação, Mariah! Não somente nesse texto. Soam como resquícios de manisfestações teatrais! e Exclamações são otimas atrizes!

Droga licérgica, sua overdose!
E você a se enfurnar com vacas e plantas. Que seja, talvez tudo seja terapeutico!

Conversa maior aqui do que os "oi, Mariah" entre as ruas e pessoas apressadas de viçosa.

=**

Amanda said...

"fica bem"... e depois... o vazio.. que faz companhia e ensina!!!!!!

amo....
beijo grande... e saudade maior ainda!!!!!